DIA DOS NAMORADOS


Já tem um par? Em caso negativo alugue um. Urgente.

Não estou falando de chinelos nem de sapatos, mas sim de outro alguém.

A mídia não perdoa. O comércio idem. Os que pensam possuir um, também.

Celebrar é sempre bom, para os apaixonados ainda melhor. Mas o que dizer daquele casal de coitados que não estão bem, onde um nem sabe direito como olhar para outro, não lembram nem do gosto do hálito, que constrangimento e suplício neste dia. Imagino.

Se a profissão permite é melhor viajar “a trabalho”. Porém, nem todos possuem este benefício.

De repente o melhor é combinar com um parente próximo uma visita em casa. Tem que ser com antecedência para não dar na pinta. Afinal, você já não queria mesmo comemorar nada.

Amanhecer doente. Naquele dia do mês. Marcar uma cirurgia dentária. Sessão Extraordinária. Hipóteses que estão valendo.

Não serviu. Pensemos em outra coisa. Amante nem pensar. A titular não vai deixar a vaga fresca assim do nada neste dia - “não é meu, não será de mais ninguém”.

Quem sabe fazer a linha não ligar para estas datas? Pode ser uma boa ideia se você tiver emocional, sangue frio e ausência de libido para sobreviver aos próximos três meses.

É. Não estou vendo saída. É melhor entrar na onda. Compre pétalas de rosas vermelhas. Espalhe pela casa, onde der. Chocolate e bugigangas são bem vindas ao mais velho estilo Roberto Carlos. Capriche no enxaguante bucal e se arrisque.

A vida pode te surpreender.

Um dia dos namorados inevitável pode render melhores frutos que um carnaval planejado.





Imagem: Unsplash/Georgy Rudakov

890 ہ�)�



© 2017 Cristina Fürst. All Right Reserved.