ERA SÓ UMA CRIANÇA

Hoje eu saí correndo de casa para comprar picolé em uma padaria perto. Daqui onde estou agora não vejo a padaria, tampouco tenho nas mãos o gelado doce. Estou meio entorpecida, meio zonza. Sinto-me perdida, e não sei onde estou. Não vejo ninguém próximo. Não ouço barulho. Arregalo os olhos com maior cuidado. Tento apurar o olhar. Constato que estou deitada, então me levanto. Percebo assustada que minha blusa está suja de sangue. Tem dois furos. Ou seriam rombos. Minha cabeça dói. Estava tão feliz. Ia encontrar meu amor, meu primeiro amor. Queria um beijo com sabor de sorvete de chocolate. Este era o meu caminho. Picolé, chocolate, namoro, cinema, escola. Procuro alguém para me fazer dormir. Quero acordar de novo na minha casa. Na casa perto da padaria. Quero sentir o toque da mão da minha mãe na minha cabeça. Quero sentir o chão, o cheiro. Quero sentir calor até suar. Começo a chorar. Estava no sonho e não sabia. Acordei na realidade .




Rodada 91 #caneta,lente&pincel

Imagem: Walter Vinagre

59 visualizações

© 2017 Cristina Fürst. All Right Reserved.